sábado, 20 de maio de 2017

Porque é que deves estudar Economia?

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Tolerância de ponto

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Dívida

Não se pode resolver o problema da dívida sem conhecer a sua história. Os falhanços dos economistas já são anedota porque se prendem a modelos matemáticos - como os simuladores utilizados pelos estudantes de Doutoramento - sem explorar os contextos que conduziram à criação do monstro.



segunda-feira, 27 de março de 2017

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Euro2016

Portugal teve sorte de ficar num grupo fraco, onde tinha a obrigação de passar em 1º ou em 2º, evitando a aritmética de apuramento dos 3ºs, e durante a 1ª fase ninguém imaginava a taça, mesmo aqueles que agora dizem quem sempre acreditaram!

Eu sou daqueles que depois de ter visto o 1º jogo, contra a Islândia, disse logo: Se nem a estes ganham, só foram lá fazer despesa!

Quando começou a fase do mata-mata e Portugal ganhou à Croácia comecei a acreditar que tudo era possível. Depois da vitória sobre a Polónia, mesmo com arbitragens desfavoráveis, acreditei que tinha chegado a nossa vez de vingar 2004. Sim, então tinha vibrado com a selecção do Filipão. Depois te termos ganho à Polónia é que coloquei na janela uma bandeira que tinha sobrado de 2004! 

Lembro-me bem de Portugal ter perdido contra a Grécia no 1º e no último jogo. Estes resultados ficaram bem registados na minha memória, porque no Verão de 2005 visitei as ilhas sem areia nas praias, e tive muitos gregos a rirem-se na minha cara: Vocês são portugueses?! São dos tais!! Ah!! Ah!!! Ah!!!! Portanto imagino bem a humilhação que os emigrantes sofreriam se tivéssemos perdido contra a França!

Imaginei que seria bonito ganhar à Alemanha por causa da dívida, mas depois do que a imprensa francesa disse de nós, ainda passou a saber melhor a vitória de ontem, e foi com muito gosto que também contribui para que hashtag #Eagoraqueménojentocaralho

Melhor ainda do que tinha imaginado, o Cristiano não falhou nenhum penalti, nem chutou na atmosfera. O treinador nunca teria coragem de tirar o melhor do mundo, mas a verdade é depois o resto da equipa ficou com mais tusa e jogou melhor na 2ª parte, apesar de ter passado por um período de desorientação na 1ª. Gritaram bem alto: não somos o melhor + 10! SOMOS 23!

Eu também gosto do Cristiano, mas não esqueço que em 2012 e em 2008 ele disse que não tinham ganho porque só ele é que era bom! Os outros não jogavam nada! Agora em bem pode levantar a taça, que os outros deixam, visto que o CR7 é especialista em Marketing & Publicidade. Mas ele sabe que deve a taça aos colegas!

Termino com uma piada do Twitter e um vídeo, das revelações do Euro2016:

 - Sabes como é que se diz melão em francês?
 - ….
 - Éder.

 VÍDEO: "Fod**** tudo até ao último minuto!"​

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Voltámos à casa de partida: 2014 = 2011




Foi este destaque do INE que estragou a festa!

24 de Agosto: #BlackMonday, o 4º maior crash bolsista

Um vazio embaraçoso



Já ouvimos muitas desculpas, como a célebre "Não há dinheiro! Que parte não percebeu?", de Vitor Gaspar. Mais iritantemente ainda, e mais devagar, Anabela Rodrigues disse que não teve tempo!

sábado, 6 de junho de 2015

O Papel Comercial do BES/GES. Lesados de luxo vs. lesados pelintras

Uma apresentação mais desenvolvida deste produto encontra-se no site do Novo Banco.

Em 14 de Agosto de 2014, o Novo Banco comprometeu-se a ressarcir os seus clientes de retalho que adquiriram papel comercial:

A CMVM tem referido que os investidores não profissionais não deverão ser vítimas das más práticas do BES/GES:

  • Tendo em conta o referido nos pontos anteriores, a CMVM entende - e já o transmitiu nos fora e pelos meios próprios - que deverá haver lugar à adopção pelo Novo Banco de soluções de compensação dos investidores não qualificados vítimas das más práticas de comercialização de papel comercial GES vendido aos balcões do Banco Espírito Santo.
    http://www.cmvm.pt/pt/Comunicados/Comunicados/Pages/20150420.aspx
De acordo com o EXPRESSO:
  • Entre os 2508 clientes de retalho que reclamam o pagamento do dinheiro investido em papel comercial aos balcões do BES, relativo a dívida de empresas do grupo Espírito Santo, há 60, 2,4% do total, que fizeram aplicações superiores a €1 milhão. E há mesmo casos em que o investimento superou os €5 milhões. No conjunto, estes 60 clientes de papel comercial da Espírito Santo International (ESI) e da Rioforte têm aplicados €100 milhões, ie. 18% do total, de cerca dos €550 milhões.
    (...) "há muitos quadros, juízes, directores do próprio Novo Banco que compraram papel comercial".
    http://expresso.sapo.pt/economia/ha-60-lesados-de-luxo-no-papel-comercial=f921605
Será que o Estado deve assumir a dívida também com os investidores de luxo, de forma que as administrações dos bancos nunca sejam penalizadas pela gestão irresponsável, e os depositantes possam meter o dinheiro em qualquer buraco, sempre à custa dos contribuintes?

Numa situação diferente estarão os lesados pelintras. Indivíduos que pouparam durante a vida inteira para chegar aos €50.000, montante mínimo para a subscrição deste produto, e terão ficado sem quaisquer poupanças. Admite-se que estes não conhecessem as características do produto, tendo sido vítimas da sua ignorância. O Estado Social existe para evitar que as pessoas caiam em situações de pobreza extrema, devendo prestar-lhes auxílio, mas nunca ressarcindo a totalidade do capital, para que aprendam a ver onde colocam o dinheiro.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Uma década para Portugal! Atenuar a austeridade apenas para que o regabofe se perpetue

A estratégia que o PS apresenta no documento Uma década para Portugal  (Backup) exige muita fé. Por alguma razão desconhecida, o Produto Interno Bruto a preços constantes passará a crescer em média 2,6% ao ano, no período 2016-2019 no seu cenário.



Observando os valores históricos, constata-se que em 2014 produzimos sensivelmente o mesmo que em 2000! Nuns anos o PIB subiu, noutros desceu, ficando no resultado final uma taxa crescimento médio nula! Mais, no nosso melhor momento, 2004-2007, o crescimento médio foi de 1,7%.



A estimativa de crescimento irrealista, mesmo assim apenas permite atenuar a austeridade, que continuará a fazer-se sentir sobre os mesmos, para que o regabofe dos privilegiados possa continuar. Uma palavrinha muito em voga para explicar o estado a que chegámos - a corrupção – nem aparece neste relatório. Sócrates não faria melhor.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Próspero 2014!

Não sei se faz sentido  desejar um bom ano a todos os que leiam esta mensagem. A dúvida ocorre-me depois de ter escutado as críticas do   padre sobre a industrialização das mensagens de Boas Festas e de Ano Novo com os recursos da Internet. Referiu o E-mail, o Twitter e o Facebook como se fossem os demónios dos tempos modernos,  responsáveis pela desagregação das famílias...

Para que  conste, esta mensagem não é copy/paste, e sinto-me muito mais tranquilo escrevendo-a no meu Tablet, que a publicará no Blogger, Twitter, Facebook e nem sei mais onde, que me senti na missa, perante a pressão para beijar a vizinhança ao lado pela paz de Cristo ou beijar a imagem mesmo que o padre tenha dito que  os católicos não veneram imagens!

Tenham um 2014 minimamente decente, sem esperar pela saída da Troika, porque num país periférico como o nosso a famigerada independência não passa de uma utopia e quem constrói a Felicidade somos nós! Quem me mandou ir à Missa?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...