sábado, 1 de setembro de 2012

Troika troca – Democracia suspensa para o trabalho, Capital com rendas garantidas

  • A ‘troika' está a avaliar "suavizar" a meta de 4,5% do défice orçamental prevista para este ano. O termo é utilizado por fonte governamental ao Diário Económico, ao confirmar que a flexibilização está na agenda da quinta avaliação ao programa de ajustamento. As autoridades internacionais poderão dar o aval a que o défice fique ligeiramente acima dos 5% com o argumento de que Portugal garantiu uma redução do défice externo além da programada.
    http://economico.sapo.pt/noticias/troika-aceita-defice-acima-de-5-para-este-ano_150739.html
É preciso apresentar Portugal como bom aluno, porque nós seguimos a prescrição. Se alguma coisa falhou e está à vista de todos que sim, o problema foi do excessivo irrealismo do Programa.

O último relatório da OCDE fazia rasgados elogios a Portugal, e aconselhava a manutenção da política económica, deixando funcionar os estabilizadores automáticos. A Troika, disse o mesmo, mas com uma linguagem que faz dos economistas uma espécie de fala baratos. Tinham definido um plano rigoroso e ambicioso para redução do défice orçamental... o modelo subestimou a previsão deste défice... mas como também subestimaram a redução do défice externo, faz de conta que bateu tudo certo, e a Economia continua a ser uma ciência!

A cortar salários, aumentar impostos, cortar subsídios, fechar serviços, despedir pessoal – 46.000 e tal professores, no maior despedimento colectivo de sempre de que ninguém fala. Obrigado Borges/RTP/Relvas/fdp! – obviamente que reduziram o consumo e as importações, - e o défice externo - mais do que esperavam.

As fundações, as PPP, as autarquias, os rendimentos do capital permanecem intocáveis. Vê-se o preço da gasolina baixar em França, mas em Portugal temos de encher a barriga a gulosos que desfrutam que rendas anormais resultantes do domínio do mercado… Nas auto-estradas, telecomunicações, pontes, etc. é o mesmo. Um modelo ideal para alargar à RTP! Na estrutura da economia portuguesa a Troika não mexe, só estão orientados ideologicamente para REDUZIR O ESTADO.

Se é para esta m* podem ser um pouco mais ambiciosos e ELIMINAR O ESTADO. Exactamente, na sua componente política! O próximo Programa de Ajustamento Estrutural seria melhor sucedido se negociassem directamente com a banca em vez de o Gaspar reunir com os banqueiros para levar os recados à Troika. Bem vistas as coisas, o país tem a dimensão de uma região alemã, e poderia ser governado directamente de lá, poupando-se a despesa com o Governo, a Assembleia da República, o Presidente da República e toda esta palhaçada da democracia. Manuela Ferreira Leite teve "coragem" para pedir a suspensão da Democracia durante 6 meses, mas só o que tem conhecido é alternância entre a máfia do PS e da PSD! Democracia, como poder do povo não se sabe o que é.

Não estou a brincar. Até mesmo a banca portuguesa apenas continuará a existir enquanto um Deutsche Bank não a comprar. E para cobrarem taxas só pelos movimentos do dinheiro, podem vir bancos mais eficientes (que cobrem menos). O resgate português poderia ter sido menos oneroso se não tivéssemos bancos portugueses!

E com António Borges - ameaça eterna de líder do PSD - sempre a dar conselhos, sem nunca ninguém ter votado nele, que são religiosamente seguidos, a Democracia já se encontra suspensa ao tempo... O desemprego nunca tinha sido tão elevado (caladinhos ou levam no focinho), mas para os rendimentos do capital nunca o clima foi tão bom!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...