terça-feira, 24 de julho de 2012

Todos os jornalistas pensam que sabem de educação

Toda a gente pensa que sabe de educação, e está em voga um discurso simplista que associa a redução da taxa de natalidade à inevitável redução do número de professores, elevando os miseráveis cortes na educação e na saúde a gestão racional de recursos.

O artigo que o José Manuel Fernandes que escreveu mesmo na Web2.0 é exemplo desta onda. Felizmente alguns comentários são bem mais esclarecedores que o post:

  • JMF não sabe que a escola pública desde 2006 recebe alunos com Necessidades Educativas Especiais que em Unidade (Autista ou Multideficiência) tem um rácio que decorre da lei de 3 alunos 1 professor, que estes alunos integrados nas turmas, com currículo específico, obriga a que estas tenham no máximo 20 alunos… será que JMF não concorda? JMF não sabe que na escola pública nas últimas décadas tem uma diversidade de oferta curricular em turmas designadas de Currículos Alternativos em que o rácio aluno professor é bastante aproximado. Estas turmas visam o combate ao abandono e ao insucesso escolar de alunos que não conseguem progredir nos anos e ciclos de estudo (devido a problemas de emigração ou de ambiente familiar desestruturados, etc.) … será que JMF não concorda? JMF não sabe mas à uns anos a esta parte está a ser implementado no sistema educativo as modalidades CEF, para alunos que atingiram a idade limite de escolaridade obrigatória, que pretende dotar estes alunos com um nível profissional tendo em vista a inserção na vida activa. … será que JMF não concorda? JMF não sabe mas existem PIEFs, PROFIs, etc., etc . que são respostas educativas de uma ESCOLA PARA TODOS! JMF NÃO SABE MAS DEVIA SABER QUE A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO TEM DESTAS COISAS… E, JMF, SE NÃO SABE CALE-SE!!!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...