sexta-feira, 1 de abril de 2011

Nível de salários da Democracia idêntico ao pior do Estado Novo


1974 e 1975 constituem as grandes “irregularidades” na série da repartição funcional do rendimento. Em Maio de 1974 institui-se o primeiro salário mínimo em 3.300$00 beneficiando directamente centenas de milhar de trabalhadores e por arrasto, indirectamente, todos os outros viram os seus salários subir. Em 1975, com o PREC os salários continuaram a trajectória ascendente até ao 25 de Novembro. Ramalho Eanes foi o herói do golpe militar que então colocou termo a este “descalabro” e Mário Soares iniciou a “normalização” política ancorando o país à Europa capitalista com o pedido de adesão à CEE em 1976. Os salários começaram logo a descer porque os empresários portugueses não conhecem mais nenhuma fonte de competitividade além dos salários baixos.

A última fase do Estado Novo, após o início da Guerra Colonial (1961), em resultado da escassez de trabalho que provocou em muitas profissões acabou por elevar os salários. Por isso, se porventura Salazar regressasse teria motivos para sorrir:

- Em Democracia ainda pagam menos do que no tempo do Marcelo Caetano!

PS
Observando as barras referentes a 1987, 1991, 1995, 2002, 2005 e 2009 verificarão que os rendimentos do factor trabalho subiram nestes anos. Isto é, desde que Portugal aderiu à CEE os rendimentos do trabalho têm subido em todos os anos em que houve eleições legislativas, excepto em 1999. Depois de comprados os votos aos papalvos, os rendimentos descem. Isto é Democracia!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...