domingo, 21 de dezembro de 2008

A anedota que defende o modelo de avaliação imposto por Milu


A professora que defende o modelo de avaliação imposto pela Ministra, foi recebida com mais doze patetas, fazendo-se porta-voz de uma "minoria silenciosa", porque "era preciso dar espaço às pessoas submersas na onda". Segundo a publicidade do EXPRESSO (20/DEZ/2008) - encomendada por Milu (?) - Armandina Soares gostará tanto de ser professora que "aos 65 anos não há nela qualquer sinal de cansaço" e contrariando a onda "quer continuar a ser professora até aos 70".

Fica aqui o convite para Armandina Soares explicar porque é que se eternizou como Presidente do Conselho Executivo na sua escola, uma vez que exercendo essas funções deixou de ter o nobre privilégio de ser professora... Ou será que gosta mesmo é de ser professora sem alunos? ;)

Em termos de trabalho, a implementação da avaliação do desempenho na sua escola está a zero, porque tem tido outras prioridades ;) Se forçar a barra terá de abandonar a cadeira confortável onde se sentou como PCE, visto mais que quase todos os docentes terão subscrito uma moção a pedir a suspensão desde modelo de avaliação, e mais de 90% terão aderido à última greve.

Esta amiga de Milu defende que o modelo de avaliação do DR 2/2008 seja imposto aos seus colegas, o que faz parte das suas funções, mas não tem conseguido. Entretanto, pensando em si, mantêm-se livre deste "monstro" exercendo as funções de PCE...

Rabiscou o Manifesto pela Avaliação de Desempenho Docente. O Ministério da Educação diz que recebeu um grupo de professores e educadores, omitindo qualquer ordem de grandeza, certamente para que os incautos possam pensar que o grupo excedia a dúzia ;)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...