quarta-feira, 23 de julho de 2008

Enquanto há língua, há esperança


Segue-se uma lista de algumas das anedotas que pretendem impingir-nos com o Acordo Ortográfico:

  • COR-DE-ROSA escreve-se com hífen, por causa da consagração pelo uso, diz o AO, mas COR DE LARANJA escreve-se sem hífen, porque não.


  • PÁRA (verbo) deixa OBRIGATORIAMENTE de ter acento e escrever-se-á PARA, não se distinguindo da preposição PARA.

    Mas PÔR (verbo) mantém OBRIGATORIAMENTE acento para se distinguir da preposição POR.

    PODE (pretérito perfeito) tem FACULTATIVAMENTE acento (PÔDE) para se distinguir de PODE (presente do indicativo).

    FORMA (substantivo) tem FACULTATIVAMENTE acento (FÔRMA) para se distinguir de FORMA (verbo e substantivo).

    Mas ACORDO, ACERTO, CERCA, etc. (substantivos) OBRIGATORIAMENTE não têm acento e não se distinguem de ACORDO, ACERTO, CERCA, etc. (verbos).

    DEMOS (presente do conjuntivo) tem FACULTATIVAMENTE acento (DÊMOS) para se distinguir de DEMOS (pretérito perfeito).

    Mas PODEMOS (presente do indicativo) OBRIGATORIAMENTE não tem acento e não se distingue da forma PUDEMOS (pretérito perfeito).

  • E as formas com acentuação facultativa que o AO contempla AVERÍGUO, AVERÍGUAS, AVERÍGUA, ENXÁGUO, ENXÁGUAS, ENXÁGUA, DELÍNQUO, DELÍNQUES, DELÍNQUE, etc. dos verbos AVERIGUAR, ENXAGUAR, DELINQUIR? De que língua são? O que as distingue de certas formas incorrectas, muito correntes em Portugal, como FÁÇAMOS, PÓSSAMOS, TÊNHAMOS e SUPÔNHAMOS? E por que é que estas últimas não são então formas consagradas pelo uso?



  • Por exemplo, formas verbais como ‘fraccionámos’ e ‘decepcionámos’ passarão a ter, não duas, mas quatro grafias correctas na “ortografia unificada” do português, assim:

    fraccionámos, fraccionamos, fracionámos, fracionámos;

    decepcionámos, decepcionamos, dececionámos, dececionamos.

  • O adjectivo ‘electrónico’ passa a ter quatro:

    electrónico, eletrónico, electrônico, eletrônico.

  • "Rua de Santo António" terá oito formas correctas na “ortografia unificada”:

    Rua de Santo António, Rua de Santo Antônio,
    Rua de santo António, Rua de santo Antônio,
    rua de Santo António, rua de Santo António,
    rua de santo António, rua de santo Antônio.

  • Um termo como ‘perspectiva cónica’ passa a ter quatro formas correctas,

    perspectiva cónica, perspectiva cônica,
    perspetiva cónica, perspetiva cônica.

  • Mas um termo como ‘dactiloscopia electrónica’ terá oito:

    dactiloscopia electrónica, dactiloscopia electrônica,
    dactiloscopia eletrónica, dactiloscopia eletrônica,
    datiloscopia electrónica, datiloscopia electrônica,
    datiloscopia eletrónica, datiloscopia eletrônica.
    Fonte: Em Defesa da Língua Portuguesa Contra o Acordo Ortográfico


Escreveu Vasco Graça Moura no último post:

  • Da sua análise implacável resulta que se está perante um verdadeiro crime contra a língua portuguesa.

    Ante todo este escândalo, a sociedade civil não pode cruzar os braços. Tem de insistir no seu protesto. Tem de engrossar o caudal das suas tomadas de posição. Tem de assinar maciçamente a petição/manifesto que corre na Internet. Tem de começar a enviar sms para todos os lados, dizendo que o Acordo Ortográfico é uma vergonha nacional. Tem de provocar a revisão dessa enormidade. Tem de afirmar em todas as ocasiões que não o aceita e se recusa a dar-lhe cumprimento.


Subscrevo. É a resistência cívica a que me tinha referido num post anterior.

A petição continua online aqui.


  • O Brasil, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Portugal já ratificaram o acordo e todos os seus protocolos modificativos, falta ainda a regularização por parte de Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste.
    PÚBLICO, 24.07.2008


Oxalá Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste não ratifiquem o AO nunca...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...